Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
Youtubeplay db0358e6953f0d0ec2cd240bca6403729d73b33e9afefb17dfb2ce9b7646370a

ARTIGO: Parque Científico e Tecnológico de Jataí: instrumento de desenvolvimento sustentável, inovador e sistêmico

Logo Jornal

Publicação da Assessoria de Comunicação da Universidade Federal de Goiás 
ANO VII – Nº 65 – MARÇO – 2014

Parque Científico e Tecnológico de Jataí: instrumento de desenvolvimento sustentável, inovador e sistêmico

Texto: Danival Vieira de Freitas* | Foto: Divulgação

 

Professor Danival Vieira de Freitas

Atualmente, muitos consideram que estamos na era da sociedade da informação e da consolidação científica, em que o conhecimento é o principal fator produtivo. O conhecimento intensivo no mundo econômico e o aumento da habilidade humana de distribuir e compartilhar tal conhecimento agregaram valores para todos os participantes no sistema econômico contemporâneo.

A atribuição da informação e do conhecimento nas economias e no processo produtivo tem levado a um reposicionamento da função desempenhada pelas universidades. A UFG contribui para o desenvolvimento econômico, não apenas formando pessoal, mas também por meio da prestação de serviços técnicos especializados, da transferência de tecnologia, da difusão da cultura de valorização do conhecimento para as empresas e da criação de Empresas de Base Tecnológicas, que surgem de spin-offs (processo de geração de novas empresas a partir de organizações existentes) de seus laboratórios e grupos de pesquisa.

O papel que o conhecimento tem hoje na economia força os agentes econômicos a repensarem as suas estruturas e se organizarem de uma nova forma, colocando o conhecimento no centro das estratégias de desenvolvimento tecnológico. É neste cenário que surgem os habitats de inovação – estruturas voltadas às atividades baseadas em novas tecnologias, como os Parques Científicos e Tecnológicos (PCTs). Tais parques funcionam como instrumento e indutor de um desenvolvimento sustentável, inovador e sistêmico, pois se constituem em locais de excelência para a transferência de conhecimento e disseminação de inovação tecnológica.

Sabidamente, as regiões com parques vinculados diretamente à universidade têm possibilidade de crescer mais rápido do que as outras em que os parques não possuem este vínculo. Esta é uma forte evidência do papel central exercido pelas universidades neste tipo de iniciativa, em particular, quando o foco do empreendimento são as atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) em detrimento das atividades eminentemente manufatureiras.

Um eventual parque tecnológico, na região do sudoeste Goiano, não poderia prescindir da UFG, nem esta poderia se omitir num arranjo institucional de criação de um parque. Coube, portanto, à Regional Jataí da Universidade Federal de Goiás a função de liderar qualquer iniciativa desta natureza. Ciente disto, foi apresentada a proposta do Parque Científico e Tecnológico de Jataí, o JataíTec, após ser submetida ao Conselho Diretor da Regional Jataí e aprovada por unanimidade. A proposta também foi apreciada pelos parceiros estratégicos, a Prefeitura Municipal de Jataí; a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Goiás (Sectec); o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/GO), demais entidades empresariais e Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) do Estado. As instituições parceiras do projeto formalizaram o apoio e a colaboração para a implantação e consolidação deste empreendimento com a assinatura da Carta de Intenções no dia 02 de setembro de 2013, em reunião solene realizada na própria Regional.

É grande a expectativa da sociedade da região sudoeste do Estado de Goiás para a implantação de um parque tecnológico, pela perspectiva de que ele possa assumir um papel relevante no que diz respeito à transferência de conhecimento e tecnologia da universidade; ao estímulo à criação e fortalecimento de empresas inovadoras; a outros serviços de valor agregado e à atração de empresas conceituadas, profissionais qualificados, contribuindo para geração de emprego e renda com o aumento da cultura e da atividade empreendedora, em particular, as de caráter tecnológico.

Dessa forma, é evidente a relevância do JataíTec para consolidar a formação de uma forte e competitiva “indústria do conhecimento” na ICT, bem como para agregar tecnologia e inovação aos setores industrial agrícola e de serviços, impulsionando o crescimento e fortalecimento da região.

*Assessor de Desenvolvimento & Inovação Tecnológica da Regional Jataí/UFG

Categorias : Jataí Parque científico e tecnológico desenvolvimento

Listar Todas Voltar